Tio Orlando Viagens




Voltar

Como trabalhar na Disney?

Já pensou trabalhar no lugar mais mágico do mundo e ter o Mickey como chefe? Pois é, é possível tornar este sonho realidade e a gente te conta tudo!

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é telefone.webp
Guest Relations – Animal Kingdom

Para quem não sabe, a Disney possui diversos tipos de programas de trabalho para o público internacional, porém o mais conhecido entre os brasileiros é o Disney Cultural Exchange Program, ou simplesmente CEP. Ele é um programa voltado para estudantes universitários que possuem inglês afiado, disposição e curiosidade, além de outros pré-requisitos que citaremos em breve, para trabalhar dentro do complexo Walt Disney World na Flórida.

A Disney University é onde todos os treinamentos teóricos ocorrem. Ele é um instituto conhecido mundialmente, onde até mesmo pessoas e empresas de fora que queiram se aprimorar e implantar a excelência Disney em suas empresas recorrem.

O CEP acontece durante as férias de verão do Brasil (dezembro e janeiro) e é a porta de entrada para os demais programas de trabalho oferecidos pela Disney. A experiência de trabalho nos parques e hotéis Disney permite aos participantes uma completa vivência do “American way of life”, o estilo americano de vida, além do aperfeiçoamento de habilidades pessoais e profissionais.

A Disney recebe visitantes (também chamados de guests) do mundo inteiro, inclusive o público brasileiro, é claro. Portanto vamos combinar que faz todo sentido ter Cast Members também brasileiros (membros do elenco, como os funcionários Disney são chamados), né? Nada melhor do que termos alguém que fala a nossa língua para nos auxiliar em um país totalmente diferente.

MINHA HISTÓRIA

Minha jornada com o mundo Disney começou alguns anos atrás, como guia de grupos, e depois quando tive a oportunidade de participar de diferentes programas de intercâmbio de trabalho na Disney, tanto nos parques de Orlando quanto nos da Califórnia, além de me tornar uma das recrutadoras responsáveis pelo processo seletivo do programa no Brasil.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nametag-2.webp
Minha name tag (crachá)

Guia de turismo

Por muitos anos, fui guia dentro dos parques Disney, levando grupos de adolescentes e famílias para curtir esse destino tão mágico. A partir dessas viagens comecei a conhecer cada cantinho dos parques.

College Exchange Program – CEP (antigo International College Program – ICP)

– Orlando
Em meu primeiro programa trabalhei no Magic Kingdom, em atrações como The Many Adventures of Winnie the Pooh, Mad Tea Party e no controle das paradas do parque (Parade Audience Control). Além do trabalho operacional em si, de quebra ajudei muito na questão da barreira linguística e cultural com alguns guests, não somente do Brasil como também de outros países em que eu falava o idioma.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-2.webp
The Many Adventures of Winnie the Pooh – Magic Kingdom
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-4.webp
Parade Audience Control – Magic Kingdom

Agora vocês imaginam a minha felicidade em trabalhar no parque temático mais famoso do mundo e ver toda essa magia acontecendo diante dos meus olhos?

Pois é, minha experiência foi tão maravilhosa e especial que no ano seguinte apliquei de novo para o mesmo programa, porém desta vez na Califórnia.

– Califórnia
O programa da Califórnia é bem diferente do que o de Orlando, portanto tive uma experiência totalmente diferente, mas tão especial quanto. Por ser um complexo bem menor, o programa tem uma quantidade muito menor também de participantes.

Realizei um sonho de trabalhar onde tudo começou, na Disneyland, o único parque que teve a supervisão do próprio Walt Disney e o único que ele conheceu e acompanhou até o fim. Dá um frio na barriga só de lembrar a importância disso para quem trabalha lá.

No parque Disneyland, novamente trabalhei em atrações clássicas como Jungle Cruise, Walt Disney’s Enchanted Tiki Room e também no controle das paradas do parque, ajudando sempre que necessário também na questão da barreira linguística.

Na minha época do processo ainda era possível realizar o programa CEP duas vezes em anos seguidos, sendo uma delas na Califórnia. Hoje em dia as regras mudaram devido à grande popularidade do programa.

Atualmente é possível realizar o CEP apenas uma vez e todo o processo é direcionado para Orlando. O que acontece hoje em dia é que dependendo do ano a Disneyland abre pouquíssimas vagas para candidatos que ficaram com status de stand-by, ou seja não foram aprovados na primeira leva mas que ainda existe a possibilidade de serem chamados.

Com o uniforme do Jungle Cruise, em frente ao castelo da Bela Adormecida – Disneyland
Parade Audience Control – Disneyland

Super Greeter

Após realizar o CEP e finalizá-lo com sucesso, existem outras oportunidades de programa para alumnis brasileiros (outro nome para ex-Cast Members).

O programa seguinte é o Super Greeter, um programa que acontece na alta temporada em Orlando, durante o Verão americano (maio a agosto).

Os Super Greeters são responsáveis por auxiliar grupos de excursão vindos da América Latina em todo o complexo, incluindo os parques, hotéis e Disney Springs. Seu papel é fazer com que os grupos desfrutem de sua experiência da melhor maneira possível. Para facilitar o fluxo dos grupos, eficiência é a palavra chave, por isso há um grande contato com os guias dos grupos. Super Greeters irão ajudar em momentos cruciais como pausas para almoço, fila nas grandes atrações e nos shows noturnos, por isso a comunicação interna precisa ser impecável. Os Super Greeters estão sempre disponíveis para qualquer necessidade, principalmente na questão da barreira linguística.

Neste programa trabalhei nos três mais populares hotéis do público brasileiro: Disney’s All-Star Music Resort, Disney’s All-Star Movies Resort e Disney’s All-Star Sports Resort. Juntos eles somam o impressionante número de quase 5.500 quartos, e nesses resorts tive muito contato com grupos e famílias da América Latina.

Eu adorei trabalhar dentro dos hotéis, já que já havia tido a experiência dos parques em outros programas. Dentro dos hotéis pude ter uma interação por mais tempo com as famílias, diferente dos parques.

Se estiver visitando a Disney entre maio e agosto, procure pelos Super Greeters do Brasil
No All-Star Movies com o Woody 🙂

Recrutadora STB para programas da Disney

Após todas essas experiências, ao voltar para o Brasil fui convidada para fazer parte do Disney Division, setor especial de recrutamento de candidatos brasileiros da agência de intercâmbio STB (Student Travel Bureau), única representante oficial do programa de trabalho Disney no Brasil.

De entrevistada à entrevistadora, pude viajar o Brasil inteiro conhecendo candidatos com as mais diferentes bagagens, mas com um único sonho em comum: trabalhar na maior empresa de entretenimento do mundo.

Recrutando os próximos Cast Members

Após alguns anos recrutando candidatos para realizar o sonho deles, me vi
novamente pensando em uma vontade adormecida. Por que não me desafiar em um novo programa Disney?

Guest Relations

Após finalizar o programa de Super Greeter, os candidatos ficam elegíveis para o próximo programa, o Guest Relations, que possui duração de 1 ano.

Considerado o programa mais nobre e complexo da Disney, este com certeza foi o programa mais desafiador de todos. Na maioria dos casos, quando alguém vai ao Guest Relations é porque ele têm um problema, desde os mais simples como ajustes de ingressos e FastPass+, até reclamações maiores.

Os Guest Relations estão lá para garantir que não importa o que aconteça, eles irão ajudar o guest e fazer o seu dia especial. Esse programa não é fácil, você precisa saber tudo sobre o universo Disney e ter muito, mas muito jogo de cintura mesmo, para lidar com todos os tipos de guests e situações.

Por saberem de tudo, Guest Relations podem trabalhar em qualquer parque ou na Disney Springs. Eu tinha como base o Magic Kingdom e o Animal Kingdom, mas claro que trabalhei em todos os parques para conhecer. Essa troca é muito legal e importante porque você aprende detalhes específicos de como cada parque opera.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é mk-gr-819x1024.webp
Guest Relations – Magic Kingdom
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é dak.webp
Guest Relations – Animal Kingdom

O Guest Relations, diferente dos outros programas sazonais, acontece pelo período de 1 ano. Portanto, caso você tenha um problema durante a sua visita, não deixe de passar por lá para solicitar ajuda de um brasileiro.

Guest Relations – Epcot

Após a conclusão do programa de Guest Relations, ainda é possível aplicar para trabalhar nos cruzeiros da Disney.

Durante o meu programa de Guest Relations, vi e ouvi todo tipo de situação e me deparei com muitos brasileiros que infelizmente “caem de paraquedas” nos parques Disney. Após tanto investimento em uma viagem, realmente dói ver estas pessoas desperdiçarem tanto dinheiro e principalmente experiências nos parques por falta de planejamento.

Tio Orlando

E por que não então trabalhar ajudando pessoas a realizar seus sonhos de visitar os parques Disney, e ao mesmo tempo garantir que elas cheguem afiadas aos parques com dicas e recomendações imprescindíveis para a viagem de quem morou e trabalhou na Disney?

Hoje, representante da Tio Orlando, faço tudo isso! Trabalho em todo o planejamento da viagem de nossos clientes, desde hospedagem, ingressos, seguro-viagem e claro, muitas dicas de FastPass+, restaurantes, compras, roteiro e muito mais. Conhecer Orlando de ponta a ponta faz toda a diferença no atendimento e serviço oferecido aos nossos clientes.

PASSO A PASSO – COMO TRABALHAR NA DISNEY

Como falei anteriormente, a STB é a única agência responsável pelo intercâmbio de trabalho remunerado na Disney, o CEP, programa inicial que deve ser feito caso queira aplicar para os demais.

Irei focar especificamente nele, já que somente a partir dele é possível a realização dos outros. Para os demais programas, todo o processo é feito diretamente pela Disney, sem interferência de nenhuma agência ou intermediário.

O processo todo é realizado em etapas, ou seja, inscrições, palestras, entrevistas com recrutadores STB e Disney, vistos e finalmente, a viagem. Se prepare para viver fortes emoções no decorrer de todo o processo!

Regras do programa

– Ter no mínimo 18 anos até a data de início do processo seletivo;
– Ter inglês fluente;
– Ser estudante universitário regularmente matriculado em curso de bacharelado presencial reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e com calendário acadêmico regular;
– Estar cursando, até a data de embarque, entre o segundo e o último semestre de um curso universitário de graduação, bacharel com duração mínima de quatro anos e que seja reconhecido pelo MEC;
– Ter disponibilidade para iniciar e completar o programa a partir de meados de novembro até o começo de março do ano seguinte;
– Possuir condições financeiras para custear bilhete aéreo de ida e volta, seguro de saúde internacional exigido pela Disney, as primeiras duas semanas de acomodação, taxa assessment fee (valor revertido para conservação do condomínio, eventos etc) e despesas de visto;
– Estar apto a morar com participantes do programa vindos de diferentes países e culturas;
– Ser extrovertido, alegre e flexível.

Funções dentro do programa

Lembre-se que você estará aplicando para uma vaga operacional, mas essencial para o bom funcionamento do complexo, como por exemplo:

– Merchandising (lojas);
– Quick service (lanchonetes); 
– Seater (restaurantes);
– Character performer (personagem); 
– Character attendant (assistente do personagem); 
– Custodial (auxiliar de limpeza);
– Attractions (brinquedos e atrações); 

Moradia

A Disney também oferece moradia para os intercambistas internacionais em um dos quatro condomínios dos trabalhadores da Disney: Patterson Court, Vista Way, Chatham Square e The Commons. A moradia é paga e descontada do salário de cada funcionário semanalmente.  

Remuneração

Nos Estados Unidos o pagamento é feito por hora. Para participantes do CEP o valor pago atualmente é de US$ 10 por hora trabalhada. Por conta das regras do visto do programa, são garantidas 30 horas de trabalho por semana.

Custos do programa

O valor do programa acaba saindo por cerca de US$ 2.500 para o participante, contando com as passagens aéreas, taxas, visto e seguro saúde, além de uma graninha extra para você se manter nas duas primeiras semanas até começar a de fato receber.

No site da STB você também encontrará todas as informações detalhadas do passo a passo do processo e o que esperar de cada etapa.

Ao final de todo programa você ganha um certificado de conclusão e só de olhar para os meus, eu sinto o maior orgulho!
O Mickey e a Minnie também marcam presença na festa de formatura

E vale a pena tudo isso?

Sou um pouco suspeita para falar depois de tantos programas, mas SIM vale a pena, e MUITO! Não trocaria essas experiências por nada no mundo! Fora que isso dá um mega up no currículo, independente de sua área de atuação, falar que trabalhou na Disney não é para qualquer um, né? Após a realização de um programa de trabalho na Disney, existe um mundo de oportunidades te esperando em sua área.

Uma das trocas mais legais deste programa é a possibilidade de trabalhar e entender um pouco mais sobre o funcionamento de uma mega corporação como a Disney, enquanto convive com pessoas do mundo todo e tem livre acesso aos parques Disney e outros benefícios exclusivos para Cast Members, é claro.

Vale lembrar que a Disney não oferece vaga de emprego permanente para internacionais, apenas programas temporários, ou seja, com data de início e fim. Para trabalhar em caráter fixo é preciso ser residente permanente ou cidadão americano.

DICAS PARA O PROCESSO E ENTREVISTAS

Muitas pessoas acabam sempre me perguntando dicas para o processo e para a entrevista, principalmente sobre como se destacar em meio a tanta gente (afinal em média 3.000 candidatos aplicam anualmente para o CEP no Brasil). Confira:

– Primeiramente, leve o processo a sério e com profissionalismo, afinal você está concorrendo a uma vaga de trabalho;

– Fique extremamente atento aos prazos e não dê bobeira! A maioria dos prazos para os documentos vêm da própria Disney, e não dá pra dar nenhum jeitinho caso você esqueça de algum;

– Estude sobre a Disney: durante a entrevista, é sempre legal saber que o candidato sabe algumas curiosidades e tem interesse pelo universo Disney. “Você já visitou a Disney”, “qual é o seu parque favorito”, “onde gostaria de trabalhar e por que” são exemplos de perguntas que podem ser feitas pelos recrutadores;

– Pratique bastante o seu inglês, tanto a conversação quanto a compreensão do que é falado (listening);

– No dia da entrevista, programe-se para chegar com bastante antecedência e assim evitar surpresas. Vá bem arrumado, com roupa social, e evite excessos no penteado, maquiagens, acessórios e perfume;

– Por mais clichê que isso possa ser, é muito importante que você seja você mesmo durante as entrevistas e não force algo que não é. Ao mesmo tempo, pense que em todas as vagas ofertadas, você estará lidando em algum momento diretamente com o público em uma empresa que é referência em atendimento ao cliente. Demonstre uma atitude de quem sabe lidar com pessoas, sendo simpático e receptivo;

– Seja flexível: não necessariamente você irá trabalhar no seu parque ou atração favorito e tudo bem, você já estará trabalhando na Disney! Eu posso garantir que a experiência será muito mais especial do que você pode imaginar independente da posição que a Disney escolher para você.

Espero que vocês tenham gostado da minha história e que tenha lhe inspirado a ser um Cast Member também no futuro! Vivo e respiro Disney 24 horas por dia e considero como o melhor destino de viagem independente da idade. Eu também fortemente acredito que deveria ser lei conhecer a Disney pelo menos uma vez na vida ?. Quem tiver dúvidas pode deixar nos comentários, ficarei feliz em ajudá-los.

Have a magical day!


Desenvolvido por

eMutua - Criando negócios digitais
Whatsapp